Taxa de empreendedorismo no Brasil chega a 38%

Publicado em
empreendedorismo

Segundo pesquisa realizada pela GEM (Global Entrepreneurship Monitor), Brasil chegou a 38% na TTE (Taxa de Empreendedorismo Total).

O número indicado pela pesquisa significa que em torno de 52 milhões de brasileiros possuem um negócio próprio. E esse número só tende a aumentar.

Na pesquisa realizada em 49 países, o Brasil se sai muito bem. Quando considerado os países do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), o Brasil se encontra com a maior taxa. A China, o segundo colocado se encontra com 26,7%. Já a Rússia, última colocada aparece com 8,6%.

A diferença para outros países mais desenvolvidos também é grande. Os Estados Unidos, por exemplo, apresenta uma taxa de 20%, inferior até mesmo a China. Apesar de ser uma potente força, os países emergentes demonstram uma alta e valores maiores que os já estabilizados como potências.

Novos empreendedores

Com o apoio do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), foi possível constatar que entre brasileiros de 18 a 64 anos, 36 em cada 100 tem um negócio ou uma atividade empresarial ou então, está no caminho. Uma vez que isso significa um terço da população, esse foi o melhor resultado do país desde que a pesquisa começou a ser realizada, em 2002.

Quando a pesquisa foca em outras faixas etárias, é possível identificar que a população de 25 a 34 anos é a mais ativa. Um total de 30,5% dessa população está montando sua empresa ou já possui uma com até 3 anos de atividade. Já entre as idades de 18 e 24, a taxa de empreendedores chega a 20,3%.

Perfil empresarial

Em pesquisa realizada pela CONAJE (Confederação Nacional de Jovens Empresários) com cerca de 5 mil jovens empresários, de 18 a 39 anos, foi constatado que microempreendedores são a maioria no país.

Faturando até R$ 360 mil por ano, 35% desses empresários são mulheres, assim, fazendo dos homens a maioria com 65%.

No total, esses 5 mil jovens se encontram 49,5% na região sudeste, 21,9% na região sul, 15,6% na região nordeste, 4,3% na região norte e 8,8% na região centro-oeste.

Quando se chega nas informações em relação à faixa etária, a com maior número de empresários é dos 26 aos 35 anos. Sendo que os jovens de 18 a 20 anos representam apenas 3%.

Faturando até R$ 360 mil por ano, a taxa desses microempresários que têm ensino superior completo chega a 73%, enquanto 9% possui apenas ensino médio.

Ainda na pesquisa, foi identificado que 57,9% estão na área de serviços e apenas 30,1% na área de comércio, trazendo a necessidade de sistemas de gestão. Isso, para que se possa ter um controle maior, sem correr o risco de erros e prejuízos para a empresa.

Fonte: https://www.terra.com.br/noticias/dino/taxa-de-empreendedorismo-no-brasil-chega-a-38,11001b00eaa3b49b4ba2460421c062c23rsi46ri.html

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
acordo-online-negociacao-aperto-maos

Plataformas de ODR agilizam conciliação online e facilitam acordos entre as partes

Daniel Marques, diretor executivo da AB2L fala para a Conjur
jus-gif-2

PNUD e Jusbrasil assinam parceria para pesquisas sociais no Brasil

O Jusbrasil assinou uma nova parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no intuito de ampliar as ações relacionadas ao cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável de número 16
Man and wooden cubes on table. Management concept

Soft skills para advogados: descubra as 12 habilidades essenciais para crescer na advocacia

O que são soft skills, porque elas são importantes e quais são as principais para os advogados.
Captura de tela 2022-09-19 173216

Judicialização das relações de consumo: ruim para empresa e cliente

A judicialização tem custos sociais, financeiros e na credibilidade das empresas. A busca pelo consenso, principalmente através do bom atendimento, foi tema de painel no Conarec 2022
EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.