(Novo unicórnio Brasileiro) Cloudwalk: “Em dez anos, vamos ter uma empresa de US$ 100 bilhões”

Publicado em
whatsapp_image_2021-11-17_at_08.43.42

“Para quem saiu do zero, virar unicórnio é inacreditável.” Luís Silva não esconde a satisfação com o novo status da Cloudwalk, fintech de meios de pagamento que alcançou o status de unicórnio – empresa avaliada em pelo menos US$ 1 bilhão – na última quarta-feira.

“Muitos empreendedores dizem que o título não representa nada”, diz Silva, falando à Época NEGÓCIOS por vídeo, direto da Califórnia, onde dá os primeiros passos para a internacionalização da companhia.

“Mas, para nós, foi um marco. Essa valuation mostra que os clientes estão acreditando no nosso trabalho – foi o crescimento rápido da receita que atraiu os investidores. Além disso, é um selo de qualidade, que nos dá mais combustível ainda para criar soluções novas.”

Segundo o fundador, o segredo da Cloudwalk está em usar “muita tecnologia” para melhorar a vida dos clientes – pequenas e grandes empresas em busca de soluções de pagamento mais vantajosas. “É a tecnologia que nos permite praticar taxas mais baixas e prazos mais curtos”, afirma.

Em até dez anos, diz Silva, a empresa “alcançará um valor de mercado de US$ 100 bilhões. Queremos construir uma rede global de pagamentos, começando por Estados Unidos e Europa, e depois expandindo para outras regiões”, diz.

Em entrevista ao NegNews, Luís Silva falou ainda sobre como a empresa está usando o blockchain para criar um sistema de cashback e premiar consumidores com moedas virtuais.

Texto original de MARISA ADÁN GIL, MARIA CAROLINA ABE E CLAYTON RODRIGUES, publicado pela Época Negocios

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
Captura de tela 2023-01-27 094937

Cinco tendências de tech e ESG apresentadas em Davos

Diversidade e inclusão foram alguns dos principais destaques do relatório sobre o cenário atual do mercado global de tecnologia, lançado durante o Fórum Econômico Mundial
Captura de tela 2023-01-27 094517

“Não há falta de dinheiro para startups”, diz cofundador da Liga Ventures

Guilherme Massa explica que os desafios têm relação com um tempo maior de decisão dos investidores baseado no momento econômico e na busca por retorno
Face recognition AR hologram screen  smart technology

O chat GPT: o que o novo oráculo de delfos tem a dizer aos advogados?

O grande diferencial da ferramenta, como toda ferramenta tecnológica inovadora, será no modo como é utilizada para extrair os benefícios da mesma.
3D Rendered Illustration of a Human Face Design.

IA x Homem: Advogado robô defenderá réu em julgamento real

Pela primeira vez na história uma inteligência artificial será usada em tribunal para defender um réu acusado de infringir leis de trânsito
EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.