Pesquisar
Close this search box.

Governo da Itália seleciona grupo para discutir políticas sobre criptoativos e DLTs

Publicado em
italia-dlt-blockchain-324x235

O Ministério do Desenvolvimento Econômico da Itália (MISE, na sigla em italiano) publicou uma lista dos 30 indivíduos que o governo italiano encarregou de desenvolver as políticas regulatórias do país com relação à tecnologias de livro-razão distribuídas (DLTs) e criptoativos. A lista foi divulgada neste sábado (29) através do site oficial do órgão.

Entre os indivíduos estão ex-alunos da Organização das Nações Unidas (ONU), membros do Parlamento Europeu, da Comissão Europeia e a Câmara de Comércio Italiana. A divisão do grupo ficou a seguinte: 10 membros da comunidade empresarial e associações comerciais relevantes para DLTs; 10 representantes de organizações, think-tanks e universidades; e 10 representantes de sindicatos e da sociedade civil. Além dos 30 nomes principais, a equipe contará com vários representantes do MISE.

Ainda segundo o site do MISE, o grupo será encarregado de promover o uso de DLTs no setor público desenvolvendo condições econômicas, políticas e regulatórias adequadas para promover a inovação no setor de DLT e promover a aplicação de contratos inteligentes (smart contracts).

Principal prioridade

O anúncio da reunião do grupo refletiu uma decisão tomada pelo MISE ainda em setembro. Na época, o ministério publicou um edital para manifestações de interesse pelo “desenvolvimento da estratégia nacional de tecnologias baseadas em registros distribuídos e blockchain” com a intenção de reunir um grupo de especialistas em DLT.

O MISE afirmou, então, que considera um aprofundamento do conhecimento da Itália das tecnologias de contabilidade distribuída como uma “prioridade fundamental”, além de aumentar “os investimentos públicos e privados nessa direção e tecnologias intimamente relacionadas a eles”.

A reunião do grupo de 30 membros é o terceiro passo tomado pelo governo da Itália em direção à tecnologia blockchain/DLT e aos criptoativos. Há poucos dias, o MISE anunciou a criação de um fundo destinado a financiar pesquisas de inovação nessas áreas. O fundo, aprovado pela Lei do Orçamento do país, destinará 1 bilhão de euros para pesquisas em 2019.

Antes disso, em 4 de dezembro, a Itália se juntou à França, Espanha, Malta, Chipre, Portugal e Espanha na assinatura de uma declaração conjunta para promover a tecnologia blockchain na região do sul da Europa.

 

Por Luciano Rocha

Fonte: https://www.criptomoedasfacil.com/governo-da-italia-seleciona-grupo-para-discutir-politicas-sobre-criptoativos-e-dlts/

 

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
photo-2024-03-14-15-26-17-1024x682

Na Dasa, IA alerta médicos de possíveis alterações em exames e acelera ressonâncias

Em entrevista ao JOTA, Leonardo Vedolin diz que ao menos 6 mil laudos passam diariamente pela IA, que é capaz de identificar 43 doenças
Esquenta AB2LEX24

Esquenta AB2LEX 24

O AB2L LAWTECH EXPERIENCE 24 está pronto para reunir mentes brilhantes e impulsionar a inovação no ecossistema jurídico.
web-summit

Web Summit Rio: a força do empreendedorismo e da tecnologia

O Web Summit Rio nos mostrou que a ativação de grandes eventos como esse trouxe também benefícios intangíveis para nos estimular na capacidade de perceber novamente a partir do acesso àquilo que não conhecíamos e, com isso, o país só tem a ganhar
1_ticiano-36284834

Ticiano Gadêlha: Entre a lei e a inovação

A Lei Complementar nº 182, de 2021, conhecida como Marco Legal das Startups, é um exemplo de como o país busca fomentar o ecossistema de inovação, oferecendo um ambiente regulatório mais flexível e adaptado às peculiaridades dessas empresas
EMPRESAS ALIADAS E MANTENEDORAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.