Empresa de Joinville apresenta crescimento de 50% pelo terceiro ano consecutivo

Publicado em
4a5e7517d324-cochela_projuris

A startup joinvilense ProJuris, referência nacional em software jurídico, fechou o ano de 2019 com crescimento de 50% em sua receita, atingindo sua meta de EBITDA (sigla em inglês para a expressão “Lucros antes de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização”). Dessa forma, a empresa iniciou 2020 com distribuição de lucro (PPR) para seus mais de 150 trabalhadores.

Segundo o CEO da empresa, Sergio Cochela, 2019 foi o melhor ano da empresa em crescimento e em lucratividade, indicando que o mercado jurídico está procurando soluções para se modernizar.

“O propósito da ProJuris é utilizar tecnologia para eliminar ineficiências no mundo jurídico, e cada novo cliente conquistado significa um passo adiante na modernização e aumento da eficiência de departamentos jurídicos e escritórios de advocacia”, comenta Sergio.

De acordo com o CEO, no segmento de software, fazer lucro e crescer agressivamente normalmente é um trade off, ou seja, as empresas que crescem, deixam de dar lucro e vice-versa. “Diferente do restante do mercado, nós conseguimos crescer muito e de forma recorrente sem abrir mão de lucratividade”, afirmou, atribuindo o sucesso à equipe.

A ProJuris tem mais de 2 mil empresas e escritórios de advocacia atendidos, somando, entre os clientes, mais de 20 mil advogados em todo o Brasil.

FONTE: //omirantejoinville.com.br/2020/01/29/empresa-de-joinville-apresenta-crescimento-de-50-pelo-terceiro-ano-consecutivo/

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
_113967234_hi031081850

Em resposta ao ChatGPT, Google planeja lançar 20 projetos de inteligência artificial em 2023

A empresa queria ir devagar, mas a ameaça externa da OpenAI acelerou o planos
Captura de tela 2023-01-27 094937

Cinco tendências de tech e ESG apresentadas em Davos

Diversidade e inclusão foram alguns dos principais destaques do relatório sobre o cenário atual do mercado global de tecnologia, lançado durante o Fórum Econômico Mundial
Captura de tela 2023-01-27 094517

“Não há falta de dinheiro para startups”, diz cofundador da Liga Ventures

Guilherme Massa explica que os desafios têm relação com um tempo maior de decisão dos investidores baseado no momento econômico e na busca por retorno
Face recognition AR hologram screen  smart technology

O chat GPT: o que o novo oráculo de delfos tem a dizer aos advogados?

O grande diferencial da ferramenta, como toda ferramenta tecnológica inovadora, será no modo como é utilizada para extrair os benefícios da mesma.
EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.