Pesquisar
Close this search box.

CVM proíbe a compra de moedas virtuais por fundos de investimento

Publicado em
moeda-bitcoin

Moedas virtuais não são ativos financeiros, segundo a Comissão de Valores Mobiliários. Por isso, a autarquia proibiu fundos de investimento regulados por ela de fazerem qualquer “aquisição direta” de bitcoins e outras iniciativas do tipo. O informe foi publicado na sexta-feira (12/1).

“A área técnica da CVM informa aos administradores e gestores de fundos de investimento que as criptomoedas não podem ser qualificadas como ativos financeiros, para os efeitos do disposto no artigo 2º, V, da Instrução CVM 555. Por essa razão, não é permitida aquisição direta dessas moedas virtuais pelos fundos de investimento regulados”, afirma Daniel Maeda, chefe da Superintendência de Relações com Investidores Institucionais (SIN) da CVM.

Os detalhamentos sobre a proibição estão no Ofício Circular SIN 1/2018. O documento diz que, como a discussão sobre o tema ainda é inicial, “há ainda muitos outros riscos associados” à natureza das moedas virtuais, como de ordem de segurança cibernética, particulares de custódia ou relacionados à legalidade futura de sua aquisição ou negociação.

Uma das preocupações da comissão é com a possibilidade do uso da ferramenta para lavagem de dinheiro, de acordo com o jornal Valor Econômico.

O comunicado afirma ainda que, até o momento, muitos países ainda discutem a natureza jurídica e econômica dessas moedas virtuais como modalidades de investimento, “sem que se tenha, em especial no mercado e regulação domésticos, se chegado a uma conclusão sobre tal conceituação”.

A compra e venda de bitcoins e outras semelhantes ainda tem sido vista com cautela pelas autoridades financeiras no Brasil. Em novembro, o Banco Central anunciou que a aquisição com fins especulativos está sujeita “a riscos imponderáveis, incluindo, nesse caso, a possibilidade de perda de todo o capital investido, além da típica variação de seu preço”.

 

Por Conjur

Fonte: https://www.conjur.com.br/2018-jan-12/cvm-proibe-compra-moedas-virtuais-fundos-investimento

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
SITE

INFORME AB2L

#22 07/24 Mais de 20 Associados da AB2L São Destaques no Leaders League Alliance Summit: Law & Innovation
Imagem: Leaders League Alliance Summit

Mantenedores da AB2L, Machado Meyer e Tozzini Freire, junto a associados, são Destaques no Leaders League Alliance Summit: Law & Innovation

O Leaders League Alliance Summit: Law & Innovation, evento que une o melhor do mundo corporativo, jurídico e
AB2L ESQUENTA PORTUGAL 25_06_24 59

AB2L em Expansão Global: Encontro Histórico em Portugal

No dia 25 de junho de 2024, representou um marco significativo para a Associação Brasileira de Lawtechs e
II Congresso AB2LEX de Direito e Novas Tecnologias, AB2L LAWTECH EXPERIENCE

AB2L Lawtech Experience 2024: Lançamento do Padrão de Interoperabilidade de Dados Jurídicos e Inovações Tecnológicas no Setor Jurídico

Publicação Original, Jornal Diário do Comércio MG. A Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L) realizará, no próximo dia 30,
EMPRESAS ALIADAS E MANTENEDORAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.