Pesquisar
Close this search box.

Como um projeto de Bitcoin pagará a faculdade de estudantes do Alasca

Publicado em

Em 2014, uma estudante decidiu fazer seu projeto de classe sobre Bitcoin. Em uma parte da apresentação, ela distribuiu 30 carteiras de papel contendo a moeda, para seus colegas de classe. Três anos se passaram e os alunos que mantiveram suas carteiras, planejam usar a poupança para pagar a faculdade. A garota central da história se beneficiou ainda mais: anos de execução de tarefas domésticas pagos em Bitcoin aumentaram seus rendimentos para mais de 3.5 BTC.

Crianças inteligentes são pagas em Bitcoin

Crianças inteligentes não atormentam seus pais por um aumento de mesada, elas simplesmente solicitam uma mudança de moeda, para Cryopto. Isto foi o que fez uma adolescente, com então 12 anos, em 2014, mas a garota não parou por ai. A jovem explicou para o resto de sua classe as maravilhas do Bitcoin, tópico que fez parte do seu projeto de ciências.

Armada com algumas moedas digitais, gentilmente doados por membros do r/bitcoin, e apoiada por seus pais visionários, a garota criou um stand informativo que abordava o que é o Bitcoin, como ele funciona e como pode ser usado. Sua apresentação, evidentemente, agradou os juízes; e ela foi premiada com o primeiro lugar na feira de ciências em uma escola do interior do Alasca.

Algumas crianças aceitaram sua ideia e continuaram investindo. Hoje, a garota de 15 anos permanece grande fã do Bitcoin – o que foi muito lucrativo para ela durante esses anos.

Nunca é cedo demais para falar sobre Bitcoin.

Em uma conversa com o r/bitcoin, há algumas semanas, a mãe da garota forneceu uma atualização do legado deixado pelo projeto vencedor.

“Aquelas 30 crianças agora têm 15 anos e todos eles tem suas carteiras. Minha filha se assegurou que eles adicionassem pequenas quantidades de Bitcoin às suas carteiras. Alguns nunca gastaram e estão economizando para a faculdade ou pretendem segurar para longo prazo”.

Ela ainda complementa: “O pequeno grupo das criptocrianças estão falando sobre bancos descentralizados, investimentos e assuntos que envolvem as questões atuais sobre Bitcoin, sempre que saem. Tudo depois deste pequeno projeto científico realizado em 2014”.

No momento do projeto, o Bitcoin estava avaliado em aproximadamente $850. Os alunos que foram disciplinados o suficiente para continuar, agora estão sentados sobre uma soma saudável. A carteira que a garota utilizou para coletar doações para financiar o projeto de 2014 agora contém 3.45 BTC. A mãe explicou que ela armazenou a chave privada em um lugar seguro e passará para a filha quando ela completar 18 anos. Então a garota poderá utilizar os fundos para pagar a faculdade.

Como essa história ilustra, nunca é cedo para ensinar seus filhos sobre dinheiro e sobre como guiá-los rumo a independência financeira. Os pagamentos podem ser trocados por pequenos serviços, como a lavagem do carro. Para os pais que são investidores de Bitcoin, existe uma grande quantidade de caminhos para incentivar a próxima geração a se interessar por criptomoedas.

Por Camila Marinho

Fonte: News.Bitcoin.com

Por

Fonte: https://criptoeconomia.com.br/como-um-projeto-de-bitcoin-pagara-faculdade-de-estudantes-do-alasca/

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
web-summit

Web Summit Rio: a força do empreendedorismo e da tecnologia

O Web Summit Rio nos mostrou que a ativação de grandes eventos como esse trouxe também benefícios intangíveis para nos estimular na capacidade de perceber novamente a partir do acesso àquilo que não conhecíamos e, com isso, o país só tem a ganhar
1_ticiano-36284834

Ticiano Gadêlha: Entre a lei e a inovação

A Lei Complementar nº 182, de 2021, conhecida como Marco Legal das Startups, é um exemplo de como o país busca fomentar o ecossistema de inovação, oferecendo um ambiente regulatório mais flexível e adaptado às peculiaridades dessas empresas
201021flavia11

B3 desenvolve plataforma para transações secundárias de startups

Infraestrutura será vendida em modelo white label para companhias de crowdfunding
tatiana coutinho

Ambientes Jurídicos mais Inclusivos: Uma Reflexão sobre Diversidade e Inclusão no Direito

Tatiana Coutinho, Associada à AB2L, recebe destaque no artigo "Ambientes Jurídicos mais Inclusivos: Uma Reflexão sobre Diversidade e Inclusão no Direito", do site Ela Jurista!
EMPRESAS ALIADAS E MANTENEDORAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.