Brócolis, frango, salmão: startup cria comida que ‘desce quadrada’

Publicado em
prato-de-comida-quadrada-da-squareat-1630537330496_v2_450x337
Imagem: Divulgação

Pílulas e shakes serão coisas do passado no mundo da alimentação. A nova moda que uma empresa norte-americana quer lançar é fazer as pessoas comerem quadrados de comida. A startup SquarEat afirma que consegue transformar qualquer ingrediente, como brócolis, frango, salmão, arroz e chocolate em um quadradinho pré-cozido.

Você trocaria um prato cheio de alimentos por outro de comida quadrada? Imagens compartilhadas pela SquarEat viralizaram no Twitter e muita gente achou que era piada. Mas Laura Vacaflores, diretora de marketing da marca, jura que é tudo verdade.

“Muita gente não entende o conceito e julgam antes de experimentar”, afirmou, em entrevista ao portal Today. “Acham que por causa do formato ou da aparência é uma coisa que não é normal”, lamentou.

Ao contrário do que muita gente achou, os quadradinhos não substituem uma refeição, são apenas um novo formato de comida, segundo a empresa. De acordo com as informações nutricionais do site da SquarEat, os quadrados têm 50g e são feitos de comida de verdade — ou seja, o de frango é feito, de fato, com frango e temperos. Há, inclusive, opção de proteína vegetariana (vegan burger) feita de feijão e lentilha.

“Não há substitutos. O frango é apenas peito de frango, pimenta-do-reino, limão e alecrim”, diz Vacaflores. “Não tem nada de esquisito, não tem aditivos. Sei que muita gente acha que é um substituto à refeição, mas não, é só frango.”

Em uma apresentação de lançamento, a companhia argumenta que não há perda de nutrientes na comida modular quadrada, ao contrário do que pode acontecer durante o cozimento comum dos ingredientes, e também que comer quadrado evita desperdício de alimentos.

Tec por trás da comida quadrada


O formato quadrado é feito por meio de processamento usando técnicas de cozimento em baixa temperatura e choque térmico, diz a empresa. Os quadrados são feitos para serem consumidos em conjuntos de quatro ou seis, só assim compõem uma refeição completa. Há também sobremesas, como panquecas de chocolate.

Segundo a companhia, os produtos se mantêm frescos na geladeira por até três semanas, podem ser congelados por até três meses e podem ser consumidos frios ou quentes. O preparo pode ser feito na frigideira com óleo, apenas colocando no microondas ou na fritadeira elétrica.

A ideia foi do desginer Paolo Cadegiani e surgiu durante o período de lockdown imposto pela pandemia de covid-19. Cadegiani também é personal trainer e estava em busca de uma comida que fosse fácil de carregar, fácil de preparar e nutritiva. Assim, pensou, por que não quadrada?

Delivery
Por enquanto, a empresa está captando recursos por meio de um financiamento coletivo na plataforma WeFunder. Até agora, conseguiu mais de US$ 165 mil (R$ 855 mil). A meta é chegar nos US$ 700 mil (R$ 3,63 milhões) para que o produto possa ser comercializado em maior escala.

Uma vez que a equipe consiga o dinheiro necessário para produção em grande escala, os preços dos kits vão variar de US$ 5,50 a US$ 7,99 (entre R$ 28,50 e R$ 41) e serão entregues inicialmente em Miami, na Flórida (EUA).

Texto original de Letícia Naísa, publicado pela Tilt

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
35288247962-b1ecf8d9b7-c

Solução de captura técnica de provas digitais da Verifact é utilizada pelo TSE e MPF

Tecnologia de coleta e preservação de provas digitais desenvolvida pela empresa Verifact, associada a AB2L, foi usada pelo Ministério Público Federal e Tribunal Superior Eleitoral nas últimas eleições
_113967234_hi031081850

Em resposta ao ChatGPT, Google planeja lançar 20 projetos de inteligência artificial em 2023

A empresa queria ir devagar, mas a ameaça externa da OpenAI acelerou o planos
Captura de tela 2023-01-27 094937

Cinco tendências de tech e ESG apresentadas em Davos

Diversidade e inclusão foram alguns dos principais destaques do relatório sobre o cenário atual do mercado global de tecnologia, lançado durante o Fórum Econômico Mundial
Captura de tela 2023-01-27 094517

“Não há falta de dinheiro para startups”, diz cofundador da Liga Ventures

Guilherme Massa explica que os desafios têm relação com um tempo maior de decisão dos investidores baseado no momento econômico e na busca por retorno
EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.