Desafios do Século 21 – A Revolução da Inteligência Artificial

Publicado em
fd

Estamos entrando em uma nova era, onde a Inteligência Artificial ocupará cada vez mais espaço e transformará o Mundo. Mas enfim, a Inteligência Artificial veio para nos substituir ou para nos potencializar? Onde ela está sendo implementada? Quais os objetivos da IA e como vai mudar o Mundo? Neste artigo faço uma reflexão a respeito.

Nós, humanos, somos generalistas. Temos uma série de capacidades, mas não somos extremamente bons e rápidos em nenhuma delas: nossa visão não é detalhista, não ouvimos todas as faixas de som existentes, não fazemos cálculos matemáticos rapidamente, nossa memória falha, nosso poder de análise é limitado, nosso corpo não é tão forte e flexível, nem somos rápidos e resistentes.

E talvez o objetivo mais importante da Inteligência Artificial seja trazer superpoderes a nós, humanos. Com a Inteligência Artificial, teremos supercapacidades que nos permitirão executar tarefas de uma forma mais eficiente, com menos erro e mais otimizadas.

Será possível também trabalharmos a inteligência coletiva, ou seja, trabalharmos a tomada de decisão através de rápidas análises de infindáveis dados gerados através dos dispositivos de IoT (Internet das Coisas).

De uma forma simplificada e superficial, pode-se dizer que esses superpoderes poderão ser implementados de 3 maneiras diferentes:

Computadores Embarcados

Sistemas de Inteligência Artificial embarcados em dispositivos que atuam de forma independente e autônoma, como os veículos autônomos, que atualmente já possuem uma taxa de acidentes muito menor do que a taxa de acidentes ocorridos em veículos conduzidos por humanos. Entram nessa categoria também os equipamentos de detecção precoce de Câncer ou Alzheimer através de análise avançada de ressonância magnética ou o sistema de inteligência Artificial Coletiva que utiliza 300 câmeras de casas em Juazeiro do Norte para monitoramento ativo e autônomo de segurança.

Dispositivos acoplados ao nosso corpo

Sistemas de Inteligência Artificial embarcados em dispositivos acoplados ao nosso corpo, como exoesqueletos militares que tem objetivo de ampliar a força e velocidade dos soldados. Nestes casos, a Inteligência Artificial tem, entre outros, o objetivo de analisar os movimentos do soldado e transforma-los em comandos para os motores do exoesqueleto, que deve fazer movimentos mais suaves e similares aos humanos.

Dispositivos conectados ao nosso corpo

São sistemas de Inteligência Artificial presentes em dispositivos implantados e/ou conectados a nosso corpo, fazendo comunicação do nosso corpo biológico. Por exemplo, uma prótese de perna humana que é conectada aos nervos de uma pessoa e, a partir de então, este dispositivo passa a receber informações diretamente do cérebro humano (e a agir conforme os sinais que recebe) e também retorna informações a ele (e então, essa pessoa passa a sentir a perna e seus movimentos).

A Inteligência Artificial não veio para substituir os humanos. Veio para potencializar e fazer melhor o que não fazemos tão bem.

Os ônus e os bônus? Deixo para outro artigo…

*Este artigo foi inspirado nas palestras da HSM Expo 2019, onde tive a oportunidade de assistir Yuval Harari, Fred Gelli, Hugh Herr e muitos outros feras que estão vivendo essa revolução.

AUTOR:

Fernando D´Angelo – Empreendedor no setor de TI, é diretor da AspBrasil Soluções para Internet, consultor de TI para Startups pela Techrok Ventures e Chief Experience Officer na Keer, startup voltada para TI no setor de Turismo. É graduado em Ciência da Computação e Mestre em Eng. Elétrica com ênfase em A.I. pela FEI e pós-graduado em Inovação Estratégica pela HSM.

FONTE: https://canaltech.com.br/inteligencia-artificial/desafios-do-seculo-21-a-revolucao-da-inteligencia-artificial/

 

 

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
News-LEX

Inteligência artificial e Jurimetria: como a tecnologia influencia no Direito?

martelo

O fim do software jurídico no Brasil, por Vinícius Marques

Business people with startup rocket

Assessorando negócios com startups

Hands in a digital universe background

Metaverso será a próxima onda das ODRs? Uma disrupção sem fronteiras

dominoes-ge819e653e_1920

Decreto 11.129/22 e o programa de integridade nas empresas - o que muda?

Retinal biometrics technology with man’s eye digital remix

Quais são as habilidades do advogado do futuro?

Valentine's Day concept with tic tac toe on beige background

UNIÃO ESTÁVEL NO METAVERSO?

smart-attractive-asian-female-business-owner-weared-virtual-reality-glasses-enjoys-casual-metaverse-meeting-with-concentrate-at-cafe-restaurantasian-female-using-oculus-rift-headset-in-cafe

Como se darão as conexões no Metaverso (Em suas mais variadas searas)  

EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.