Conheça 6 juízas brasileiras que já usam Visual Law

Publicado em
Conheça 6 juízas brasileiras que já usam Visual Law

As técnicas de Legal Design e Visual Law vêm ganhando cada vez mais espaço no Poder Judiciário. O movimento em prol de uma comunicação jurídica mais clara, fluida, compreensível e centrada no usuário cresce no país, contando com a adesão de juízas brasileiras, que, a partir de iniciativas pioneiras, ajudam a difundir as técnicas.

Juízas brasileiras que já usam o Visual Law

Conheça hoje 6 magistradas que já utilizam as técnicas de Visual Law:

1. Michelle Amorim Sancho Souza

A juíza, da 1ª Vara de Presidente Dutra (MA), está usando em guias de audiências virtuais. A magistrada elaborou o documento no começo da pandemia, com objetivo de aprimorar a comunicação dos atos processuais. O novo guia, só para ilustrar, orienta as partes sobre a dinâmica das audiências virtuais, prazos e intimações.

2. Ilana Kabacznik Luongo Kapah

A juíza, da Vara Única de Calçoene (AP), está usando em guias de audiências virtuais. Em resumo, a magistrada elaborou um documento para fornecer orientações sobre as modalidades de audiências. O material, que acompanha o mandado de citação e intimação enviado às partes, aliás, reúne um passo a passo para participar dos atos judiciais.

3. Karla Yacy Carlos da Silva

A juíza, da 13ª Vara do Trabalho de Fortaleza (CE), está usando em resumos de sentenças. O objetivo, em suma, é facilitar a compreensão das partes em relação ao que foi decidido, sem que seja necessário um advogado para “traduzir” o resultado. Em síntese, o modelo elaborado reúne ícones e tabelas para sintetizar as sentenças trabalhistas.

4. Aline Vieira Tomás

Titular da 2ª Vara de Família de Anápolis (GO), a magistrada está utilizando Visual Law em resumos de sentenças. A julgadora lançou o projeto Simplificar, para criar resumos de sentenças ilustrados e com linguagem simples. As partes agora já recebem o resumo ilustrado com os pontos principais da sentença, por meio de aplicativos de mensagens.

5. Laryssa Angélica Copack Muniz

A juíza, da 1ª Vara Criminal de Ponta Grossa (PR), está utilizando recursos visuais em resumos de sentenças. Em resumo, o documento elaborado pela magistrada ilustra ao denunciado qual foi a acusação e a pena imposta no processo criminal. A julgadora foi, aliás, uma das primeiras a aplicar as técnicas de Visual Law em sínteses de decisões.

6. Lianne Pereira da Motta Pires

A juíza, da 9ª Vara Federal de Caicó (RN), está usando durante as audiências virtuais. Com a iniciativa, a magistrada busca facilitar a compreensão das partes, advogados e prepostos em relação às matérias dos processos. Até o momento a julgadora, aliás, já usou o Visual Law em três casos complexos, dois deles envolvendo múltiplos réus.

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
O fim do software jurídico no Brasil, por Vinícius Marques

O fim do software jurídico no Brasil, por Vinícius Marques

Assessorando negócios com startups

Assessorando negócios com startups

Metaverso será a próxima onda das ODRs? Uma disrupção sem fronteiras

Metaverso será a próxima onda das ODRs? Uma disrupção sem fronteiras

Decreto 11.129/22 e o programa de integridade nas empresas – o que muda?

Decreto 11.129/22 e o programa de integridade nas empresas - o que muda?

Quais são as habilidades do advogado do futuro?

Quais são as habilidades do advogado do futuro?

UNIÃO ESTÁVEL NO METAVERSO?

UNIÃO ESTÁVEL NO METAVERSO?

Como se darão as conexões no Metaverso (Em suas mais variadas searas)  

Como se darão as conexões no Metaverso (Em suas mais variadas searas)  

Blockchain na administração pública e o case Real Digital

Blockchain na administração pública e o case Real Digital

EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.