UpLexis: um ótimo case de Big Data e Machine Learning dentro do jurídico

Publicado em
uplexis-lawtech-ab2l

A upLexis é uma lawtech que aplica Big Data, Cloud Computing e Machine Learning na captura, classificação, armazenamento e apresentação de informações para a tomada de decisão de risco dentro de empresas.

“Conseguimos enriquecer a experiência do usuário através de soluções completas para automatizar processos de conheça seu cliente, funcionário, fornecedor, parceiro de negócio e concorrentes. Vários setores se beneficiam de nossas solução, principalmente o judiciário. Estamos presentes em diversos escritórios de advocacia, departamentos jurídicos de empresas, ministérios públicos, controladorias e tribunais de conta”, começa o CEO Eduardo Tardelli.

A lawtech oferece os seguintes serviços:

upJuris acompanhamento automático de qualquer termo em todos os diários oficiais do Brasil e buscador jurídico (o Google nos Diários Oficiais);

upMiner plataforma de mineração e agregação de dados que varre a internet em mais de 5 mil fontes de dados online, integrada a fontes offline e bases de dados locais, cruzando e correlacionando tudo isso para gerar relatórios completos sobre pessoas e empresas para a tomada de decisão de risco;

upLink interface gráfica que apresenta relações entre empresas, sócios, representantes legais, parentes e vizinhos;

upMap solução de prospecção B2B através de filtros inteligentes com mapas gráficos. Pode-se obter os dados da empresa e de seus contatos (telefone/e-mail) para qualquer empresa no Brasil e já nasce integrada ao Linkedin, Pipedrive e RD Station, visando a prospecção inteligente e o marketing digital;

upMatch – solução inteligente para cruzar listas de fornecedores e funcionários na busca de matches e conflitos de interesse.

“Atualmente com nossas soluções já atendemos quase 2 mil clientes, desde pequenas empresas até multinacionais. Já temos usuários em 9 países (USA, Inglaterra, Suíça, Singapura, Panamá, Colômbia, Chile, Argentina e Uruguai). Ano passado crescemos 65% em nossa receita. Atendemos diversos clientes, dentre eles: Ambev, CSN, Vale do Rio Doce, Petrobrás, Banco Itaú, Banco Santander, BTG PActual, Deloitte, PWC, KPMG”, continua.

Uma só empresa focando em tantas dores. Essa é a Nova Economia! Queremos discutir o movimento dela dentro do setor jurídico, por isso estamos promovendo o LawTech Conference. Questionamos Eduardo sobre iniciativas como essa e a criação da AB2L.

“Uma associação como a AB2L é fundamental para coordenar e dar voz ao movimento, fomentando o ecossistema desde o meio acadêmico, empreendedores, advogados, investidores, até servidores públicos como juízes, analistas, promotores e outros. Anualmente mais de 20 mil novos advogados chegam ao mercado, não há emprego para todos, sem contar no fato que pouquíssimos deles já vem com a bagagem tecnológica para fomentar esta nova revolução digital. A AB2L poderá contribuir muito para preparar este pessoal para o novo mercado que encontrarão. Não há mais espaço para o advogado que não quer se envolver com a tecnologia, mesmo porque o futuro será escrito através dela. É muito legal ver a AB2L e a StartSe unindo forças para fomentar um evento da magnitude do LawTech Conference, o primeiro do gênero no Brasil”, diz.

Segundo Eduardo, o mercado de lawtechs está apenas engatinhando no Brasil. Na Europa e nos Estados Unidos, por exemplo, as rodadas de negócio já estão em cifras maiores, já há consolidação/aquisição de lawtechs.

“No Brasil ainda vemos muitas startups nascendo ou querendo fazer algo relacionado à lawtechs. O potencial do mercado nacional é enorme, visto a estrutura arcaica, lenta, burocrática, ineficiente e colossal do judiciário brasileiro. Somos recorde de volume de processos no mundo, os sistemas de informação de nossos tribunais de justiça são variados, sem padronização e baixa evolução tecnológica, nosso diário oficial chega a ter mais de 15 mil páginas dia, somente São Paulo capital, fora os demais estados. O mar de dados dispersos neste contexto é monstruoso e o uso da tecnologia será fundamental para navegar e ser eficiente daqui para frente. Os advogados que não acompanharem a evolução da tecnologia, ficarão para trás”, finaliza.


Por: Lucas Bicudo

Fonte: https://conteudo.startse.com.br/startups/lucas-bicudo/uplexis-lawtechs-big-data-machine-learning/amp/

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
Captura de tela 2023-01-27 094937

Cinco tendências de tech e ESG apresentadas em Davos

Diversidade e inclusão foram alguns dos principais destaques do relatório sobre o cenário atual do mercado global de tecnologia, lançado durante o Fórum Econômico Mundial
Captura de tela 2023-01-27 094517

“Não há falta de dinheiro para startups”, diz cofundador da Liga Ventures

Guilherme Massa explica que os desafios têm relação com um tempo maior de decisão dos investidores baseado no momento econômico e na busca por retorno
Face recognition AR hologram screen  smart technology

O chat GPT: o que o novo oráculo de delfos tem a dizer aos advogados?

O grande diferencial da ferramenta, como toda ferramenta tecnológica inovadora, será no modo como é utilizada para extrair os benefícios da mesma.
3D Rendered Illustration of a Human Face Design.

IA x Homem: Advogado robô defenderá réu em julgamento real

Pela primeira vez na história uma inteligência artificial será usada em tribunal para defender um réu acusado de infringir leis de trânsito
EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.