Segundo maior Banco do Japão vai lançar uma criptomoeda própria e planeja integrá-la ao Alibaba

Publicado em
Segundo maior Banco do Japão vai lançar uma criptomoeda própria e planeja integrá-la ao Alibaba

O segundo maior banco do Japão, Mizuho Financial Group, que detém mais de US$ 1.8 trilhão em ativos e é um das 100 maiores empresas do mundo, anunciou, segundo o jornal Nikkei, o desenvolvimento de uma criptomoeda própria, que funcionará como uma stablecoin (1:1 com o iene), batizada de J-Coin. Para impulsionar a aceitação do novo cripto ativo, o banco pretende oferecer uma série de descontos a todos os comerciantes que aceitarem a moeda digital como pagamento.

Segundo a reportagem o Mizuho pretende iniciar os primeiros testes comerciais já em março de 2019 e, para Yasuhiro Sato, presidente do Banco, o projeto ganhará força “se os benefícios para os usuários e os comerciantes participantes ficarem claros”. Para isso, o banco espera que outras instituições financeiras invistam e deem suporte a J-Coin. Além disso, Sato destaca que é importante que a criptomoeda seja capaz de se conectar com a plataforma de pagamento móvel Alipay do Alibaba Group, visando desta forma uma maior adoção tendo em vista também a demanda de visitantes chineses e estrangeiros para o Japão.

Ainda de acordo com Sato, mias de 60 bancos japoneses já aderiram a proposta que diferente do que acontece com o Bitcoin, na J-Coin, os usuários não terão que pagar uma taxa para transferir fundos, seja da conta do banco para a wallet no smartphones ou entre usuários, na outra ponta, os comerciantes também não terão que pagar taxas para que o banco (qualquer um que seja participante) armazene seu dinheiro virtual.

No entanto o projeto não é único no Japão, em janeiro deste ano, o Mitsubishi UFJ Financial Group (MUFG), o quinto maior banco do mundo, também anunciou uma criptomoeda própria, a MUFG.

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
Plataformas de ODR agilizam conciliação online e facilitam acordos entre as partes

Plataformas de ODR agilizam conciliação online e facilitam acordos entre as partes

Daniel Marques, diretor executivo da AB2L fala para a Conjur
PNUD e Jusbrasil assinam parceria para pesquisas sociais no Brasil

PNUD e Jusbrasil assinam parceria para pesquisas sociais no Brasil

O Jusbrasil assinou uma nova parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no intuito de ampliar as ações relacionadas ao cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável de número 16
Soft skills para advogados: descubra as 12 habilidades essenciais para crescer na advocacia

Soft skills para advogados: descubra as 12 habilidades essenciais para crescer na advocacia

O que são soft skills, porque elas são importantes e quais são as principais para os advogados.
Judicialização das relações de consumo: ruim para empresa e cliente

Judicialização das relações de consumo: ruim para empresa e cliente

A judicialização tem custos sociais, financeiros e na credibilidade das empresas. A busca pelo consenso, principalmente através do bom atendimento, foi tema de painel no Conarec 2022
EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.