Popcorn Time e seus usuários são processados por pirataria

Publicado em
Popcorn Time e seus usuários são processados por pirataria

O programa pirata de “streaming” Popcorn Time está sendo processado mais uma vez por um grupo de estúdios cinematográficos independentes, composto por Fallen Productions, Voltage Holdings e Millennium Funding. Os usuários do serviço e outras empresas acusadas de pirataria também viraram alvo do grupo.

Os estúdios afirmam que a plataforma distribui cópias sem o consentimento das produtoras, ou seja, promovem a pirataria. As empresas Wicked Technology, responsável pelo VPN.ht, utilizada pelo Popcorn, e a Voxility, responsável pela hospedagem do conteúdo, também estão sendo processadas por violação de direitos autorais.

Segundo o grupo, mesmo com várias denúncias feitas ao Voxility, a empresa não fez nada para resolver o problema. A mesma situação ocorre com a Wicked, que promove serviço de VPN como uma ferramenta de proteção para usuários consumirem o conteúdo da plataforma de forma ilegal.

A ação contará com a ajuda dos advogados Kerry Culpepper e Timothy Hyland, que já são conhecidos por atuarem contra a pirataria nos Estados Unidos. Os autores do processo também exigem que o serviço de VPN forneça os nomes dos responsáveis pelo Popcorn Time.

Histórico

Não é a primeira vez que a plataforma está envolvida com polêmicas. Os programadores já abandonaram – e retomaram – o projeto inúmeras vezes por conta de processos. Grandes nomes da indústria cinematográfica como a Motion Picture Association, representante dos cinco maiores estúdios  de Hollywood, já entraram com ações contra o serviço de pirataria. Em 2020, o dono do site foi preso na Dinamarca por publicar tutoriais ensinando a baixar, instalar e usar conteúdos pirateados.

Fonte: Tecmundo

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
BGC

Streamers gamers apostam em um novo nicho: eventos proprietários

Brasil movimentará US$ 2,7 bi em negócios relacionados a games em 2022
carreira_profissoesdofuturo_24022021_Marko-Geber_GettyImages-3-768x512

No pain, no gain: tentativa e erro devem fazer parte da cultura das empresas da era digital

Atualmente as empresas procuram desencadear transformações digitais e se beneficiar de infraestruturas escaláveis e ágeis
acordo-online-negociacao-aperto-maos

Plataformas de ODR agilizam conciliação online e facilitam acordos entre as partes

Daniel Marques, diretor executivo da AB2L fala para a Conjur
jus-gif-2

PNUD e Jusbrasil assinam parceria para pesquisas sociais no Brasil

O Jusbrasil assinou uma nova parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no intuito de ampliar as ações relacionadas ao cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável de número 16
EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.