Itália concede primeira autorização para suicídio assistido do país

Publicado em
Itália concede primeira autorização para suicídio assistido do país

Um comitê de ética na região central italiana de Marche deu aval para o que será o primeiro suicídio assistido do país, disseram os defensores do direito de morrer na terça-feira (23).

Um tetraplégico identificado como Mário pelos ativistas, embora esse não seja seu nome verdadeiro, está impossibilitado de se mover há 10 anos e pediu às autoridades de saúde locais que aprovassem seu suicídio assistido.

Os comitês de ética locais têm o poder de autorizar ou bloquear tais solicitações.

O direito de morrer tem sido, por muitos anos, uma questão altamente controversa na Itália, onde a Igreja Católica, que exerce uma forte influência sobre a política e a opinião pública, se opõe ferozmente a uma legislação mais liberal.

O painel de Marche disse que a condição de Mario atendia aos requisitos estabelecidos por uma decisão do tribunal constitucional de 2019, que inclui uma patologia crônica e irreversível que causa sofrimento que a pessoa considera intolerável.

“Me sinto mais leve, me aliviei de toda a tensão que acumulei ao longo dos anos”, disse Mario, para o grupo ativista ao direito de morrer, Associazione Luca Coscioni, depois de tomar conhecimento da decisão.

O comitê, que atendeu ao pedido após uma petição fracassada à autoridade regional de saúde e um recurso do tribunal, disse que Mário pode tomar suas próprias decisões de forma livre e informada.

“É muito lamentável que tenha demorado tanto, mas finalmente, pela primeira vez na Itália, um comitê de ética confirmou a existência de condições para o suicídio assistido de um doente”, disse Filomena Gallo, advogada de Mário.

Texto original de Angelo Amante, publicado pela CNN

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
PNUD e Jusbrasil assinam parceria para pesquisas sociais no Brasil

PNUD e Jusbrasil assinam parceria para pesquisas sociais no Brasil

O Jusbrasil assinou uma nova parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no intuito de ampliar as ações relacionadas ao cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável de número 16
Soft skills para advogados: descubra as 12 habilidades essenciais para crescer na advocacia

Soft skills para advogados: descubra as 12 habilidades essenciais para crescer na advocacia

O que são soft skills, porque elas são importantes e quais são as principais para os advogados.
Judicialização das relações de consumo: ruim para empresa e cliente

Judicialização das relações de consumo: ruim para empresa e cliente

A judicialização tem custos sociais, financeiros e na credibilidade das empresas. A busca pelo consenso, principalmente através do bom atendimento, foi tema de painel no Conarec 2022
Parceria firmada entre NetEye e Privacy Tools

Parceria firmada entre NetEye e Privacy Tools

Lei de Proteção de Dados como ponto-chave para promover um gerenciamento de alto rendimento operacional e gerencial dentro das empresas
EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.