CEO do JP Morgan Jamie Dimon se arrepende de chamar o bitcoin de “fraude”

Publicado em
CEO do JP Morgan Jamie Dimon se arrepende de chamar o bitcoin de “fraude”

Dimon demonstrou arrependimento sobre as criptomoedas em entrevista para o Fox Business nesta terça-feira, dia 09

O CEO do JP Morgan, Jamie Dimon se mostrou arrependido de chamar o bitcoin de “fraude” no passado. Apesar demonstrar remorso na afirmação, ressaltou que ainda não está interessado em criptomoedas não-estatais em geral em entrevista dada ao Fox Business.

Dimon chamou a criptomoeda de fraude em uma conferência de investidores bancários em New York em setembro do ano passado. Ele afirmou que as criptomoedas não iriam funcionar e que “não pode ter um negócio onde as pessoas possam inventar uma moeda do nada e pensar que as pessoas que estão comprando são realmente inteligentes”, disse ele.

Diversos bancos, exchanges e companhias “abraçaram” bitcoins, impulsionados pelo crescente interesse dos consumidores e investidores – inclusive existem derivativos da moeda na bolsa de Chicago no momento, o que é um grande passo para a institucionalização.

A forma como fazemos negócios está mudando. Mas o que vimos até aqui foi só a ponta do iceberg. Você está preparado para a Nova Economia? Reunimos as mentes mais brilhantes do Brasil para debater os pontos fundamentais que vão impactar seus negócios e sua carreira em 2018: A Revolução da Nova Economia.

 

Por Elena Costa

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
PNUD e Jusbrasil assinam parceria para pesquisas sociais no Brasil

PNUD e Jusbrasil assinam parceria para pesquisas sociais no Brasil

O Jusbrasil assinou uma nova parceria com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) no intuito de ampliar as ações relacionadas ao cumprimento do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável de número 16
Soft skills para advogados: descubra as 12 habilidades essenciais para crescer na advocacia

Soft skills para advogados: descubra as 12 habilidades essenciais para crescer na advocacia

O que são soft skills, porque elas são importantes e quais são as principais para os advogados.
Judicialização das relações de consumo: ruim para empresa e cliente

Judicialização das relações de consumo: ruim para empresa e cliente

A judicialização tem custos sociais, financeiros e na credibilidade das empresas. A busca pelo consenso, principalmente através do bom atendimento, foi tema de painel no Conarec 2022
Parceria firmada entre NetEye e Privacy Tools

Parceria firmada entre NetEye e Privacy Tools

Lei de Proteção de Dados como ponto-chave para promover um gerenciamento de alto rendimento operacional e gerencial dentro das empresas
EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.