Pesquisar
Close this search box.

Big Data já é essencial também para o setor jurídico

Publicado em
big data

Ferramentas de Big Data podem ajudar o setor jurídico por meio da criação de um dashboard que possibilite a implementação de filtros e combinações de temas como carteira, cartório, comarca, etc.

Não é segredo que escritórios de advocacia e departamentos jurídicos precisam armazenar uma imensa quantidade de dados, como processos, arquivos internos, documentação de clientes, entre outros, especialmente no que se refere à questão de recuperação judicial. A pressão e a cobrança que existem na área são as mesmas de um departamento de call center, pois seja recuperando o carro ou o devedor pagando o acordo, a meta precisa ser alcançada.

Questões como entradas de contrato pré-jurídico, ações de cobrança e andamento processual, acordo de apreensão e até honorários dos profissionais do escritório permeiam a rotina forense.

No entanto, o que muitos desconhecem é que ferramentas de Big Data podem ajudar, e muito, no andamento desses pontos, por meio da criação de um dashboard que possibilite a implementação de filtros e combinações de temas como carteira, cartório, comarca, tipo de ação, advogado, andamento processual, região, data de ajuizamento, entre outros.

Assim, torna-se possível fazer um comparativo de assessorias ou carteiras, controle de mandatos e liminares de apreensões, desempenho por safra, Service Level Agreement (SLA) de ajuizamento, defasagem de follow up, produtividade por advogado com mais rapidez e eficiência.

O Big Data é definido por 5Vs: valor, veracidade, variedade, volume e velocidade. Seu conceito é transformar dados brutos em informações úteis e estratégicas. Segundo um levantamento realizado pela Economist Intelligence Unity em conjunto com a Teradata e mais 362 líderes de negócios, o esforço deve começar no topo. Uma posição firme e dinâmica é essencial para a criação de uma cultura que realmente use os dados e os fatos como a base primária para a tomada de decisões no negócio.

Diante dessa realidade, as empresas de quaisquer segmentos, inclusive as jurídicas, precisam pensar em ações que otimizem o tempo, ajudem na tomada de medidas assertivas e, principalmente, que otimizem e reduzam seus custos. E quem resistir ao Big Data está fadado a perder a corrida perante seus concorrentes.

 

Por Gabriel Camargo

Fonte: http://www.administradores.com.br/noticias/negocios/big-data-ja-e-essencial-tambem-para-o-setor-juridico/124188/

 

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
photo-2024-03-14-15-26-17-1024x682

Na Dasa, IA alerta médicos de possíveis alterações em exames e acelera ressonâncias

Em entrevista ao JOTA, Leonardo Vedolin diz que ao menos 6 mil laudos passam diariamente pela IA, que é capaz de identificar 43 doenças
Esquenta AB2LEX24

Esquenta AB2LEX 24

O AB2L LAWTECH EXPERIENCE 24 está pronto para reunir mentes brilhantes e impulsionar a inovação no ecossistema jurídico.
web-summit

Web Summit Rio: a força do empreendedorismo e da tecnologia

O Web Summit Rio nos mostrou que a ativação de grandes eventos como esse trouxe também benefícios intangíveis para nos estimular na capacidade de perceber novamente a partir do acesso àquilo que não conhecíamos e, com isso, o país só tem a ganhar
1_ticiano-36284834

Ticiano Gadêlha: Entre a lei e a inovação

A Lei Complementar nº 182, de 2021, conhecida como Marco Legal das Startups, é um exemplo de como o país busca fomentar o ecossistema de inovação, oferecendo um ambiente regulatório mais flexível e adaptado às peculiaridades dessas empresas
EMPRESAS ALIADAS E MANTENEDORAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.