Bancos dos EUA podem usar stablecoins e serem nós em redes blockchain, diz regulador

Publicado em
dolardigital-1-1200x900-c-default

O regulador bancário dos Estados Unidos (EUA) chancelou, nesta segunda-feira (4), o uso de stablecoins pelas instituições financeiras do país. O Office of the Comptroller of the Currency (OCC) divulgou que os bancos podem usar as criptomoedas estáveis e serem nós em redes blockchain, realizando atividades como armazenar e validar pagamentos. Num pronunciamento histórico, o regulador reconheceu as stablecoins como uma forma de pagamento equivalente a outras existentes no mercado.

As stablecoins são lastradas em outras moedas fiduciárias, como o dólar, em outras criptomoedas, como bitcoin, ou em mercadorias. Por isso, são menos voláteis do que as criptomoedas que não têm lastro. O OCC confirmou a possibilidade de se usar esses ativos numa “carta interpretativa” e disse também que está atendendo a uma demanda crescente dos bancos.

Essa é mais uma das autorizações do OCC que ajudam a promover o uso de criptomoedas no sistema financeiro do país. Agora, o regulador de um dos principais mercados financeiros do mundo pode influenciar decisões semelhantes em outros países.

A interpretação pode gerar ao menos mais dois efeitos. Um deles é animar instituições financeiras dos EUA e de outras economias a entraram no mundo das criptomoedas. Uma outra é dar maior segurança a investidores interessados nesses ativos, em especial os institucionais. Nas últimas semanas, investidores institucionais declararam que investiram nas moedas criptografadas.

Stablecoins ajudam no comércio

O motivo para essa interpretação do OCC é a mesma de todos os tempos: “o objetivo dos bancos é ajudar na operação das leis do comércio, sendo um canal de transferência de dinheiro de um lugar para outro, conforme a alta e a baixa de oferta e demanda, e isso pode ser feito por meio de redesconto de papéis do banco ou de outras formas de empréstimos”.

Portanto, o regulador demonstrou que reconhece as mudanças no mercado. De acordo com ele, os bancos estão usando novas tecnologias e as instituições financeiras demandam o uso de redes blockchain. O mercado, completou, quer formas mais rápidas e eficientes de pagamentos. E isso inclui o uso de tecnologias descentralizadas.

“Participantes do setor reconhecem que o uso de stablecoins facilita os pagamentos e pode combinar eficiente velocidade das moedas digitais com a estabilidade dos moedas existentes. “Há bilhões de dólares em stablecoins em negociação globalmente e a demanda por elas continua a crescer”, diz o documento.

Atenção aos riscos

OCC alerta para riscos de se usar stablecoins e redes blockchain. Por isso, diz que os bancos devem usar a nova tecnologia de acordo com as regras do setor bancário para dirimir potenciais riscos. Um deles é ter reservas, completa o OCC. “Um forte gerenciamento de reservas inclui uma proporção de 1:1 e recursos financeiros adequados para absorver perdas e atender a necessidades de liquidez”.

O regulador diz ainda que aos bancos devem estudar a legislação, ter expertise tecnológica para lidar com esse segmento e ficarem atentos aos compliance. Precisam, assim, estar de olho em potenciais fraudes, completa o OCC. Isso inclui, por exemplo, lavagem de dinheiro.

A declaração teve um efeito imediato no preço do bitcoin. Apesar de não ser uma stablecoin, o bitcoin é um tipo de lastro. Depois de bater novo recorde de preço em dólar no final de semana passado, o valor do bitcoin caia ontem (4), mas se recuperou em seguida. Às 9h28 de hoje (5) estava em US$ 31.785, alta de 4,79% nas últimas 24 horas.

fonte: blocknews

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
_113967234_hi031081850

Em resposta ao ChatGPT, Google planeja lançar 20 projetos de inteligência artificial em 2023

A empresa queria ir devagar, mas a ameaça externa da OpenAI acelerou o planos
Captura de tela 2023-01-27 094937

Cinco tendências de tech e ESG apresentadas em Davos

Diversidade e inclusão foram alguns dos principais destaques do relatório sobre o cenário atual do mercado global de tecnologia, lançado durante o Fórum Econômico Mundial
Captura de tela 2023-01-27 094517

“Não há falta de dinheiro para startups”, diz cofundador da Liga Ventures

Guilherme Massa explica que os desafios têm relação com um tempo maior de decisão dos investidores baseado no momento econômico e na busca por retorno
Face recognition AR hologram screen  smart technology

O chat GPT: o que o novo oráculo de delfos tem a dizer aos advogados?

O grande diferencial da ferramenta, como toda ferramenta tecnológica inovadora, será no modo como é utilizada para extrair os benefícios da mesma.
EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.