China vai investir R$ 6,8 bilhões em pesquisa sobre inteligência artificial

Publicado em
China vai investir R$ 6,8 bilhões em pesquisa sobre inteligência artificial

O governo chinês pretende investir um total de 13,8 bilhões de yuans (R$ 6,85 bilhões) na construção de um parque de pesquisa sobre inteligência artificial na região oeste da capital Beijing, de acordo com o noticiário local Xinhua. Esse investimento, segundo a Reuters, é parte do plano chinês de se tornar o líder mundial em pesquisas sobre o assunto até 2025.

Esse novo parque de pesquisa focará em aplicações de inteligência artificial para funções como aprendizagem profunda de máquina, computação na nuvem, identificação biométrica e transferência de dados em altíssima velocidade. A infraestrutura dele incluirá uma rede de internet móvel de quinta geração e um supercomputador.

A ideia é que ele seja construído em parceria com universidades, institutos de pesquisa e grandes empresas, tanto chinesas quanto de outros países, interessadas em investir no país. Espera-se que ele atraia um total de mais de 400 investidores e, ao atingir seu auge, produza um total de tecnologia por ano com valor 50 bilhões de yuans (R$ 24,8 bilhões).

De acordo com o noticiário local, a informação sobre os planos de investimento do governo veio de um relatório das autoridades do distrito de Mentougou, em Beijing, onde o parque deverá ser instalado. Recentemente, o Google também abriu um laboratório de pesquisa sobre inteligência artificial na China, embora a empresa esteja proibida de operar no país.

Corrida armamentista

Segundo a Reuters, os planos chineses de acelerar pesquisas sobre esse assunto vieram em meio a um aumento das tensões entre o país e os Estados Unidos causadas por uma competição no uso dessas tecnologias em aplicações militares. O acirramento das relações entre os dois é um dos fatores que levou o CEO da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, a considerar que a inteligência artificial poderia ser a causa da terceira guerra mundial.

Fora ele, Eric Schmidt, ex-CEO do Google, também se mostrou preocupado com o crescimento da China no campo de inteligência artificial. De acordo com o Business Insider, Schmidt teria dito em um painel sobre intelligência artificial e segurança global que “até 2020, eles [os chineses] chegarão até nós. Até 2025, serão melhores do que nós. E em 2030 eles dominarão as indústrias”. O ex-CEO do Google acredita que os chineses “usarão essa tecnologia tanto para aplicações comerciais quanto para objetivos militares”.

 

 

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
Brasil figura entre os países mais inovadores do mundo para o setor jurídico

Brasil figura entre os países mais inovadores do mundo para o setor jurídico

O surgimento de novos modelos de contratos e petições criados através de técnicas de Visual Law e com foco na facilitação da comunicação e inclusão da população colocam o país na linha de frente da inovação jurídica mundial.
Villa Visual Law Studio, empresa associada à AB2L, vence premiação internacional com projeto de Visual Law

Villa Visual Law Studio, empresa associada à AB2L, vence premiação internacional com projeto de Visual Law

Texto original de Rui Caminha A tecnologia que impulsiona avanços em diferentes setores da economia também tem impactado o
Piauí tenta na Justiça obter parte do território de 13 cidades do Ceará; entenda o litígio entre os estados

Piauí tenta na Justiça obter parte do território de 13 cidades do Ceará; entenda o litígio entre os estados

Caso as terras sejam transferidas ao Piauí, cerca de 25 mil cearenses devem "se tornar" piauienses.
Fragata e Antunes Advogados incentiva o intraempreendedorismo

Fragata e Antunes Advogados incentiva o intraempreendedorismo

O escritório Antunes Advogados decidiu incentivar ideias inovadoras entre os seus funcionários e criou, em 2021, o Projeto Click
EMPRESAS ALIADAS

Receba nossa Newsletter

Nossas novidades direto em sua caixa de entrada.