Loft inaugura escritório com modelo de trabalho híbrido

Imagem: Loft/Divulgação

Na noite de segunda-feira, 22, a Loft realizou um evento para reinaugurar seu escritório no Itaim Bibi, São Paulo, e mostrar as novidades para seus mais de 1.200 funcionários.

Um evento de grande escala, mas sem se preocupar com aglomeração. Mesmo tendo cinco andares para distribuir esse pessoal, quem mora longe não teve que se preocupar em voltar para São Paulo por causa do retorno do trabalho presencial.

Na verdade, o evento serviu também de teste para o modelo híbrido da empresa e as novas tecnologias que a startup unicórnio implementou no local para facilitar a comunicação de pessoas.

Segundo Renata Feijó, head de pessoas na Loft, a partir de agora o escritório passa a ser encarado como uma ferramenta de trabalho.

“Estamos muito felizes de entregar essa nova ferramenta de trabalho para o time. Apresentamos o escritório ao vivo, em um open house híbrido, para garantir que a experiência fosse igual e simultânea para todos. Foi muito gratificante ver as reações e interações entre os colaboradores”, diz.

A ideia foi já testar como seria a interação sem todos estarem fisicamente no local, uma simulação de como serão as reuniões do dia a dia com um modelo mais flexível.

A disposição de pulseiras dá um toque especial para o retorno. A simples ideia ajuda os funcionários a se adaptarem ao retorno, dando mais segurança com o código de cores que mostra o grau de conforto com contato físico. O vermelho é para manter o distanciamento, enquanto o verde libera apertos de mão e até abraços.

Além de manter protocolos de sanitários, a Loft está exigindo a vacinação para o retorno ao escritório.

Como será o trabalho híbrido na Loft

Na Loft, parte da empresa poderá atuar de forma totalmente remota. Uma outra parte poderá ir duas vezes na semana, ou até alternar semanas e espaçar os dias presenciais conforme for mais produtivo; e ainda tem uma parcela que precisa de mais dias presenciais, de três a quatro vezes. O que manda é a natureza da função.

Quando as pessoas estiverem no escritório, ainda será necessário agir e pensar como se o remoto fosse o padrão. A missão da área de pessoas foi pensar em um espaço que fizesse sentido e ajuda-se na produtividade.

“Aqui seguimos o valor de que cada minuto importa. E trouxemos soluções para que isso seja realidade no espaço físico”, fala Feijó.

Com essas premissas em mente, a empresa se espelhou em novidades que viu fora do país e também nas ideias e necessidades apontadas pelos funcionários na hora da reforma.

O novo espaço tem andares com diferentes funções, como um para concentração e outro apenas para reuniões e trabalho em equipe; telas com a indicações dos lugares vagos na entrada de cada andar; e lousas interativas ajudam a manter reuniões híbridas.

“Você não precisa ficar andando pelo andar pra achar um lugar. Queremos gerar valor com a tecnologia ajudando a reduzir a fricção dessa nova realidade. Você reserva lugar ou conecta o monitor e a internet de forma wireless”, diz.

Como é o novo escritório

Para reforçar o local como uma representação da cultura da empresa, cada andar foi batizado como um dos valores da startup, que foram definidos no início de 2021. São: Customer-Driven (Orientado para o Cliente), Proud to Built (Orgulho de construir), Be adaptable (Seja adaptável) e Be Yourself (Seja você mesmo), Win Together (Vencendo Juntos).

Esses temas também ajudaram a definir a função de cada espaço. “O andar do Win Together foi projetado para trabalhar em equipe. O primeiro andar, do Be Yourself, tem a sala de amamentação e espaço que representam grupos de diversidade, por exemplo”, explica Feijó.

Texto original de Luísa Granato, publicado pela Exame

Comentários

Comentários