Grupo RBS implanta projeto de LGPD com PrivacyTools

Créditos: Grupo RBS - Fernando Gomes

Iniciativa do Grupo RBS busca adequação do negócio para a Lei Geral de Proteção de Dados, já em vigor no Brasil, para proteger e respeitar a privacidade

Com a entrada em vigor da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) em setembro de 2020, todas as empresas passaram a priorizar projetos de adequação para protegerem a privacidade e a proteção de dados dos clientes, usuários e consumidores.

Saiu na frente quem não deixou para a última hora. Muitas organizações já vinham trabalhando há bastante tempo nesse sentido e hoje possuem os mais avançados mecanismos de proteção da privacidade para leitores, assinantes e demais pessoas físicas como funcionários e parceiros. Uma delas é o Grupo RBS.

A preocupação com a privacidade dos usuários sempre foi parte das atividades de governança, planejamento de sistemas e processos da empresa. Contudo, foi a partir de 2016, com a popularização da GDPR (Regulamento europeu de proteção de dados), que os projetos com foco central em proteção de dados começaram a se destacar.

A jornada de adequação é um trabalho constante uma vez que enraizar a preocupação com a privacidade e proteção de dados é um trabalho cultural. Diversos processos ainda estão em adequação enquanto que outros já estão mais avançados.

Os dados pertencem aos leitores

Para Péricles Cenço, diretor de TI do Grupo RBS, “Um projeto de LGPD é uma mudança cultural que passa por repensar processos e sistemas. Para a RBS a maioria dos dados trafegados pertencem aos leitores e é nosso dever como guardiões temporários dos dados protegê-los com o máximo rigor e controle”.

A plataforma da PrivacyTools apoia para o sucesso do projeto de adequação à LGPD do Grupo, atuando em diversas frentes como: gerenciamento de cookies, controle de políticas de privacidade, gestão do consentimento e preferências de privacidade, descoberta de dados, mapeamento e fluxo de dados e integrações para automação dos fluxos de atendimento aos direitos dos titulares.

De acordo com Wilen Manteli, DPO do Grupo RBS, “A LGPD impôs mudanças nos sistemas e processos que tratam dados pessoais, estabelecendo a privacidade dos clientes e demais stakeholders como uma prioridade a ser tratada. É preciso portanto garantir o atendimento aos direitos dos titulares de dados pessoais, bem como a todos os demais requisitos da nova legislação. Para cumprir com essas exigências, buscamos uma plataforma que nos permitisse fazer isso de forma integrada aos nossos sistemas e processos, adotando assim melhores práticas de privacy by design.”.

Um Programa de Privacidade

Empresa de controle familiar, o Grupo RBS desde muito cedo reconhece a relevância e desenvolve sua governança corporativa, seguindo os princípios da transparência e orientado pelas melhores práticas.

A criação de um programa de privacidade passou pela definição de um comitê e contou com a consultoria jurídica e de adequação do escritório Baptista Luz Advogados. O escritório foi contratado em 2019 para realizar um diagnóstico completo do Grupo RBS para identificar as eventuais lacunas existentes visando adequá-las à Lei Geral de Proteção de Dados. Após, auxiliou no desenvolvimento da estrutura de governança de privacidade do grupo, ajustes de processos internos, atualização dos instrumentos jurídicos, capacitação do time, due diligence de fornecedores e suporte na adoção de tecnologias necessárias para a correta gestão de políticas do programa de privacidade.

A governança da RBS é estruturada a partir da interação harmônica entre os três círculos: propriedade, família e empresa. Como reconhecimento, o grupo de mídia recebeu os prêmios do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa 2006 – Empresa não listada e The Family Business Management Excellence Award (agosto de 2007), do Owner Management Business Institute.

Sobre a PrivacyTools

A PrivacyTools é uma PrivacyTech, ou seja, uma startup do ramo de privacidade, acelerada pela Obr.global e é uma das pioneiras no Brasil na oferta de soluções para LGPD.

A empresa visa transformar a forma como as empresas protegem e gerenciam a privacidade dos dados pessoais e conta com +150 empresas como Rede D’or, Banco RCI, Pague Menos, Farmácias São João, Grupo Bom Jesus, Universidade de Fortaleza, Synnex Corporation, entre outras.

Para veículos de imprensa, as soluções da PrivacyTools ajudam a manter a privacidade de quem navega pelas matérias online, com a gestão dos cookies que são autorizados pelos leitores, a escrita das Políticas de Privacidade e o mapeamento dos dados sobre os usuários que são coletados e utilizados, para reconhecer e minimizar riscos de vazamentos ou uso indevido das informações.

Sobre os fundadores

Aline Deparis: CEO da PrivacyTools, analista de Sistemas por formação e somando mais de 15 anos de experiência no setor de TI. Foi presidente da Assespro-RS (2019/2020) e do CETI-RS (Conselho das Entidades de TI do RS) e é atual membro do Conselho Fiscal do Icolab.

Marison Souza: CTO da PrivacyTools, arquiteto de softwares com vasta experiência em projetos de alta complexidade, segurança e inovação, tendo sido responsável por projetos importantes em empresas e órgãos como TSE, Grupo RBS, TCU, entre outros. Possui conhecimento em tecnologias Open Source, atuando no mercado de desenvolvimento, pesquisa, criação e arquitetura de sistemas há 17 anos.

Sobre Robert Janssen – Aceleradora OBr.global:

A evolução de grande parte dos programas de internacionalização de empresas brasileiras tem na sua origem as “digitais” de Robert Janssen. Bacharel em Negócios Internacionais pela San Diego State University e licenciado em Sistemas da Informação pela Monterey Peninsula College. Executivo sênior e advisor de empresas com mais de 30 anos de sucesso no desenvolvimento de negócios internacionais nos setores de TI, educação, energia, biotecnologia e varejo. Atualmente é membro de diversos grupos anjos do Vale do Silício, vice-presidente de Relações Internacionais da Assespro (principal associação de empresas brasileiras de TI). Em 2015, 2016 e 2017 foi eleito um dos 50 executivos de TI mais influentes dos Estados Unidos no segmento de empresas de médio porte.

Comentários

Comentários