Banco Central dos EUA sai do ar poucos dias depois de secretária do tesouro chamar Bitcoin de ineficiente

O banco central dos EUA sofreu um grande crash em seus sistemas nesta quarta-feira (24) e várias pessoas não conseguiram realizar transferências eletrônicas. O problema afetou bancos, corretores e credores hipotecários.

Quando alguém faz uma transferência eletrônica nos Estados Unidos, um saque ou depósito, a transação passa antes pelos sistemas do Federal Reserve Bank. Como ele ficou fora do ar, as pessoas ficaram sem acesso a serviços financeiros no país.

Curiosamente, na segunda feira (22), a secretária do tesouro dos Estados Unidos disse em um evento que o Bitcoin é ineficiente. Porém, ao longo de 12 anos de história, a moeda digital nunca ficou fora do ar.

Os problemas foram generalizados, o Fed disse ter tomado conhecimento da situação às 13:00h.

Várias empresas que usam serviços bancários, inclusive a Binance, a maior corretora de criptomeodas do mundo, foram afetadas. A exchange avisou no perfil Binance US que os pedidos de saque seriam interrompidos.

Em nota, o Fed culpou um “erro operacional” e disse que está trabalhando para restaurar os serviços.

“Um erro operacional do Federal Reserve resultou na interrupção do serviço em várias linhas de negócios. Estamos restaurando serviços e nos comunicando com todos os clientes do Federal Reserve Financial Services sobre o status das operações”

Bitcoin nunca saiu do ar

A comunidade de criptomoedas foi rápida em ver a ironia da situação, na mesma semana que Janet Yellen chamou o Bitcoin de “ineficiente”, o Banco Central dos EUA fica fora do ar e causa um caos no país.

O Bitcoin é uma moeda digital descentralizada que não depende de uma instituição central, as transações são verificadas pelos participantes da própria rede.

Dessa forma, para a moeda ser derrubada e sair do ar, todos os mineradores e nodes teriam que ser desligados ao mesmo tempo, o que, na teoria, fica cada dia mais improvável, já que a rede continua ganhando apoiadores com o passar dos anos.

Fonte: LiveCoins

Comentários

Comentários